“sabemos que é pela graça que somos salvos, depois de tudo o que pudermos fazer…”

ImageO que é graça?

Graça é o auxílio divino e a força que recebemos por meio da Expiação de Jesus Cristo. Por meio da graça, somos salvos do pecado e da morte. Além disso, a graça é um poder capacitador que nos fortalece a cada dia e nos ajuda a perseverar até o fim. É necessário esforço de nossa parte para receber a plenitude da graça do Senhor.

E hoje, durante meu estudo pessoal, encontrei algo super legal sobre a doutrina da Graça:

A palavra “graça” refere-se ao auxílio e força divinos concedidos pela imensa misericórdia e amor de Jesus Cristo. “É por meio da graça do Senhor Jesus, que tem efeito devido a Seu sacrifício expiatório, que toda a humanidade será levantada em imortalidade e cada um receberá seu próprio corpo, que deixará a sepultura em um estado imortal. É também por meio da graça do Senhor que cada um, por meio da fé na Expiação de Jesus Cristo, caso se arrependa dos próprios pecados, recebe forças e auxílio para praticar as boas obras que não teriam como praticar se contassem apenas com os próprios recursos. A graça é o que possibilita aos homens e mulheres alcançarem a vida eterna e a exaltação após haverem feito tudo a seu alcance para guardar os mandamentos.

Todo ser mortal necessita da graça divina, em virtude da queda de Adão e também por causa das fraquezas humanas. Contudo, a graça não basta para salvar exceto aqueles que se esforçarem ao máximo. Daí a explicação: ‘É pela graça que somos salvos, depois de tudo o que pudermos fazer’ (2 Néfi 25:23). Na verdade, é a graça de Jesus Cristo que possibilita a salvação. Esse princípio se encontra na parábola da videira e dos ramos contada por Jesus (João 15:1–11). Ver também João 1:12–17; Efésios 2:8–9; Filipenses 4:13; D&C 93:11–14)” (Bible Dictionary, “Grace”, p. 697; ver também o Guia para Estudo das Escrituras, “Graça”).

O Élder Dallin H. Oaks, do Quórum dos Doze Apóstolos, falou dos efeitos da graça e como essa é uma doutrina importante para os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias:

“Alguns cristãos acusam os santos dos últimos dias (…) de negarem a graça de Deus, por afirmarem que ganham a própria salvação. Respondemos a essa acusação com as palavras dos profetas do Livro de Mórmon. Néfi ensinou: ‘Pois trabalhamos diligentemente (…) a fim de persuadir nossos filhos (…) a acreditarem em Cristo e a reconciliarem-se com Deus; pois sabemos que é pela graça que somos salvos, depois de tudo o que pudermos fazer’ (2 Néfi 25:23). O que é ‘tudo o que pudermos fazer’? Certamente isso inclui o arrependimento (ver Alma 24:11) e o batismo, guardar os mandamentos e perseverar até o fim. Morôni rogou: ‘Sim, vinde a Cristo, sede aperfeiçoados nele e negai-vos a toda iniquidade; e se vos negardes a toda iniquidade e amardes a Deus com todo o vosso poder, mente e força, então sua graça vos será suficiente; e por sua graça podeis ser perfeitos em Cristo (…)’ (Morôni 10:32).

Não somos salvos em nossos pecados, como em uma salvação incondicional em que confessemos a Cristo e depois, inevitavelmente, pequemos durante o restante da vida (ver Alma 11:36–37). Somos salvos de nossos pecados (ver Helamã 5:10), pela renovação contínua de nosso arrependimento e purificação por intermédio da graça de Deus e de Seu bendito plano de salvação (ver 3 Néfi 9:20–22)” (Conference Report, abril de 1998, p. 77; ou “Vocês Foram Salvos?”, A Liahona, julho de 1998, p. 67).